7a.DDM

7

Em 19/12/11, Carlinda Cis, Ednéia Dutra e Jandira Correia, foram visitar algumas DDMS (DELEGACIA DAS MULHERES), primeiro foram a 5ª DDM, na Zona Leste (Vl. carrão), cujo atendimento é de segunda a sexta-feira das 09:00 às 18 hs.

O policial que as atendeu informou que, por dia nesta DDM, acontece de 08 a 10 ocorrências e, de início tivemos uma positividade em estarem fazendo atendimento a estas mulheres. Enquanto CARLINDA e EDNÉIA falavam com o atendente, JANDIRA conversou com algumas mulheres vítimas presente, foi feito e entregue convites para as Reuniões do Projeto Raabe que acontecem quinzenalmente e também falados sobre o objetivo do Projeto. Podem-se verificar várias situações de agressões e também mulheres decididas a darem um basta naquele dia.

Após fomos a 7ª DDM (DELEGACIA DAS MULHERES)- Dirigente do Sta. as DDMS- Delegada de Polícia MÁRCIA BUCCELLI SALGADO, em  Itaquera, na recepção deixamos alguns convites para serem entregues. Enquanto isso a sala da recepção estava cheia e chegando mais casos, todos de violência contra a mulher.

Começamos conversando com uma e outra e fomos divulgando o trabalho do PROJETO RAABE, dando o convite e ouvindo situações diversas como: ameaça de morte por parte de ex-namorado, marido, irmão drogado, estupro de amante da mãe, abandono de incapazes com cobertura para agressor, vizinha que se sensibilizou com menores jogados na rua e tomou providências em denunciar tal situação e na hora nos confessou que ela, hoje com 48 anos,  “fui vítima de um estupro por parte de seu padrasto” .

DRA. VANDERLENE (Delegada) nos atendeu, informou que o atendimento às segundas-feiras chega a 35 por dia. Uma psicóloga atende nesse local.

 É necessária uma estrutura maior, ninguém quer ficar sentado esperando para fazer um BOLETIM DE OCORRÊNCIA.   Tudo que puder adicionar favorece a essas mulheres que chegam emocionalmente deploráveis.

No atendimento, orienta-se bem sobre o que ela terá de enfrentar, no caso de irmãos entram aquilo de ser o seu sangue, dependência financeira e nos casos de abuso sexual, corpo de delito, psicólogos em pelo menos 02 vezes por semana. Delegada explica bem todo o processo, antes de um BO (não faz análise de valores, pois nem sempre a vítima é a vítima; somente o modo de a pessoa chegar à recepção ela já descobre tudo) tudo é analisado.

Ainda acrescentou que a DDM é um tema tão sensível e caro a Sociedade que precisa ser tratado com maior atenção, às pessoas não querem um não como resposta; elas querem e precisam de solução.

EM TEMPO: CARLINDA, conversou com uma Sra. por nome S. muito  inteligente, que se expressa muito bem (ainda que tenha uma dificuldade física um tanto aparente), vem sendo vítima do seu marido com agressões morais. Determinou que não aceita mais a situação em que está vivendo. Olhando para a sua mão disse: “Tenho nojo só de pensar que peguei em minhas mãos uma camisinha cheia”. Recebeu um convite e mandou um forte abraço para todas as RAABES (em nome de Jesus).      

Todas as mulheres receberam o convite, pegamos os seus nomes e telefone para estarmos contatando as mesmas para juntas no PROJETO RAABE. Todas agradeceram a visita.

Nosso próximo encontro será dia 12 de Janeiro de 2012. Na Av. Celso Garcia, 499- Brás às 19h.

Projeto Raabe Na Mídia

Da redação

redacao@folhauniversal.com.br

No mês de novembro, o evento “Rompendo o Silêncio” mobilizou milhares de pessoas numa atitude de alerta contra a violência doméstica. A campanha, idealizada por Cristiane Cardoso, continua no Brasil e em diversos países através do Projeto Raabe, cujo objetivo é acompanhar mulheres na luta contra o trauma das agressões e auxiliá-las na reconstrução de suas vidas.

Encontros já estão sendo realizados nos Cenáculos da IURD nas capitais brasileiras e no exterior, onde as mulheres receberão gratuitamente a orientação de médicas voluntárias, psicólogas e advogadas. Outro cuidado do projeto é com a vida espiritual das vítimas de violência. Esposas de pastores e obreiras relatam como encontraram forças para vencer suas lutas e reconquistar a paz e o amor.
Para a coordenadora do projeto em São Paulo, Carlinda Tinoco, a campanha de divulgação foi apenas o primeiro passo de um extenso trabalho que pretende recuperar a autoestima das mulheres e reescrever milhares de histórias. “Já existem muitas ferramentas de divulgação, porém pouca iniciativa de sair à luta. Vamos romper o silêncio e ajudar essas mulheres a vencer”, afirma.
Os encontros serão realizados quinzenalmente no Cenáculo do Brás, em São Paulo (Avenida Celso Garcia, 499) e nos demais Cenáculos da IURD nas capitais dos Estados. Para mais informações, acesse www.projetoraabe.com
Colaborou: Rodrigo Rocha

FONTE:http://www.folhauniversal.com.br/coisasdemulher/noticias/projeto_raabe-9134.html

Dia Nacional da Família

08 de Dezembro Projeto Raabe se Reúne para um encontro

A vida em família é o grande alicerce da felicidade de todos nós.

Há tantas coisas que o mundo moderno nos oferece! Tantas opções para tudo, que ainda parecemos deslumbrados com esta realidade, como crianças ao entrarem numa imensa loja de brinquedos.

São tantas informações disponíveis, tantas distrações, tanto entretenimento ao nosso dispor…

Mas será que não estamos deixando de lado o mais importante? Será que sabemos o que é mais importante, o que procurar na vida?

Mediante esta constatação, será que a família não está sendo deixada em segundo plano?

Será que os relacionamentos não estão sendo vividos numa certa superficialidade confortável?

É tempo de pensar e refletir:

Se as constantes necessidades das pessoas que você ama sobrecarregarem você,

Não FUJA! Corra para DEUS….como JESUS fez.

Quando as necessidades das pessoas que Ele amava o estavam sobrecarregando,

Ele se afastou e subiu ao monte… SOZINHO. Para conversar com Deus.

Lá, Ele encontrou ALÍVIO, REFÚGIO E FORÇA!

Então, quando você ficar sobrecarregada com as necessidades cotidianas daqueles a quem você ama,

Encontre o refúgio no monte de DEUS.

No primeiro encontro do projeto, recebemos as amigas que participaram da caminhada. Na abertura, Carlinda Tinôco deu as boas vindas a todas se colocando à disposição para toda ação junto às voluntárias do grupo Raabe.

Como foi o dia Nacional da Família, a psicóloga Débora Cristina passou uma mensagem referente a não fugir das situações difíceis, como fazia Jesus, para encontrar respostas às suas necessidades. O monte simbolicamente significa um lugar separado para conversar e expressar para Deus tudo que se precisa mudar.

Lays Rodrigues cantou uma canção feita para o projeto “Rompendo o Silêncio” que muito agradou às participantes.

Margareth Santos, voluntária do projeto, contou seu triste passado, onde sofreu durante nove anos violência doméstica com o namorado. Vivenciou também maus tratos na família.

Uma superação movida por uma fé que a fez uma nova pessoa, tendo seu passado esquecido. Apenas uma memória para passar experiência de como encontrar o caminho que a fez feliz e com uma nova vida.

O livro “A Mulher V”, autografado pela escritora Cristiane Cardoso, foi entregue às convidadas que muito agradeceram e afirmaram: “Vamos continuar propagando essas reuniões, me sinto feliz de estar aqui, e nem a chuva e as ruas alagadas foram motivo para não chegar”.

Antes de começar, as convidadas receberam o atendimento de profissionais preenchendo um relatório, pois cada caso será analisado e, dentro da área de cada um, será respondido devidamente para ajudá-las e encaminhá-las aonde for preciso.

O grupo Raabe, além do suporte de cuidar da alma, tem: psicóloga, assistente social e advogada para acompanhar e orientar a cada caso no que precisar.

O grupo está muito animado e trabalhando para ir ao encontro dessas mulheres que precisam romper o silêncio e mudar, de uma vez por todas, de vida. Trazer ao seu lar a dignidade.

Para finalizar, Carlinda ensinou como orar e deixar nesse monte tudo o que de ruim vem atormentando suas vidas. Abençoou todas as famílias e agradeceu a presença das novas amigas vencedoras.

Próximo encontro dia 22 de Dezembro.