A Caminhada Que Rompeu o Silêncio

                                                                                                                                       Foto: André Moura

Não foi uma simples caminhada, foi um marco para o começo de uma história na sociedade brasileira.

Embora existam meios para amenizar o sofrimento contra a violência doméstica, 26 de novembro rompeu o silêncio quando uma multidão saiu do largo da Concórdia clamando Fora! Tô Fora!, Fora a violência!

A multidão que compunha a caminhada chegou ao Brás por volta das 13h e foi recepcionada por grupos de mulheres, dando as boas-vindas para o começo do evento.

Em um lugar reservado, confortavelmente sentado, estavam profissionais das áreas de Assistência Social, Direito e Psicologia para tirarem todas as dúvidas e orientar as mulheres no que fosse preciso. Quase 500 atendimentos.

Marilene Silva deu início ao evento, agradecendo a organização e iniciativa junto a grupos que tratam de projetos como: Mulher V, Sisterhood, AMC e Força Jovem Brasil.

Em seguida a promotora Eliane Passarelli fez uma brilhante palestra referente à

violência doméstica, parabenizando a iniciativa, pois desta maneira as vítimas são alertadas a sair do anonimato e a denunciar seus agressores. Falou da lei Maria da Penha e se colocou à disposição para contribuir e ajudar a qualquer iniciativa que beneficie essas mulheres. Disse que a mulher merece um modelo de família e não ser espancada.

Quando ela está denunciando também está protegendo seus filhos.

Uma peça de teatro foi apresentada no tempo de 7 minutos, relatando a vida real de uma mulher que superou os traumas e humilhações por ter apanhado de seu marido. No final ela aparece e se identifica com uma vida totalmente mudada, desde que entregou a sua vida a uma fé vencedora.

Cristiane Cardoso não pôde comparecer devido a compromissos inadiáveis, mas na vontade de participar da caminhada, enviou um vídeo deixando uma mensagem falando sobre o valor da mulher. Deu exemplo de sua vida, seus anseios passados, e as novas conquistas quando ela começou a se valorizar. Incentivou as mulheres a esse valor e carinhosamente agradeceu a coragem de cada uma delas por se unirem a essa luta. Por se preocupar em cada detalhe e idealizar vários projetos, convidou Carlinda Tinôco para começar um projeto que se chama Raabe. Com uma equipe de conselheiras e profissionais, vai acompanhar os casos das mulheres que compareceram e trabalhar para atrair outras que estão passando a violência doméstica e, sem força, vivem sofrendo sem nenhuma resposta.

Com a entrega do livro “A Mulher V” finalizou-se o evento e todas foram preenchidas por uma oração que se estendeu a toda família.

CLIQUE NA FOTO ABAIXO PARA VER MAIS IMAGENS DESSE DIA

Anúncios

Vamos Rompê-lo!

Em 25 de novembro, comemora-se o Dia Internacional do Combate à Violência contra a Mulher, mas poucas mulheres na situação de abuso são beneficiadas pela data. Não somente porque não sabem da existência da mesma, mas, ainda pior, porque sabem, mas não têm forças para tomar uma atitude diante da violência de que são vítimas. Donas de casa, esposas esforçadas, mulheres inteligentes, jovens solitárias, crianças inocentes, enfim, pessoas do sexo feminino de todas as idades vêm sendo alvo de violência mais do que nunca. Infelizmente, muitas nunca sequer expuseram a situação humilhante em que se encontram dia e noite, ou que, mesmo tendo acontecido há muitos anos, continua a atormentá-las.

É por essa razão que o Sisterhood e a Mulher V, os dois grupos mais predominantes de Godllywood, estarão se movimentando neste mês de novembro para fazer algo por essas mulheres. Nós sabemos que há dois tipos de mulher violentada: aquela que já passou por isso no passado, mas que ainda vive com as memórias no presente, que a fazem sofrer; e aquela que está passando por esse drama e não sabe como resolver, vive com medo de perder tudo.

Realizaremos uma passeata no sábado, dia 26, em todo o Brasil e em várias outras cidades no mundo. Todas as participantes dos grupos, além das mulheres que estiverem interessadas em participar da luta contra esse tipo de violência, estarão usando uma camiseta, segurando cartazes e convites para convidar todas que estejam nessa situação ou que conheçam alguém na mesma para uma palestra chamada ‘ROMPENDO O SILÊNCIO’.

Nessa palestra, teremos a presença de uma mulher que passou por tal violência doméstica; ela contará sua história e como conseguiu superá-la. Estarão presentes ainda uma assistente social e várias voluntárias da Delegacia da Mulher para prestar auxílio e dar mais informações. Uma peça de teatro ilustrando o assunto será apresentada, além de muitas outras surpresas. Será uma palestra como nunca houve outra, já que todas as presentes sairão não só com informações, mas com dicas práticas do que fazer dali em diante.

O horário em cada lugar poderá ser diferente; por isso, recomendamos às interessadas que nos contatem nesse LINK. Caso você queira participar da passeata, comprar a camiseta para maior apoio ou doar para esse evento, Godllywood e todas as mulheres presentes agradecem com antecedência!

Fonte: http://cristianecardoso.com/